domingo, 5 de agosto de 2007

absurdamente


quando você vem
despeço-me todo
de todos os males
e sinto-me leve

esqueço de tudo
e tudo que ouço
são notas suaves
a brisa gostosa

mas quando acaba
acabo perdido
sem vez ou destino
um nada sozinho

quando você vai
eu junto meus cacos
as sobras da festa
e disso eu vivo

Um comentário:

  1. É impressionante como tuas poesias tocam...
    Já pensaste em publicar????

    ResponderExcluir